Arqui

Há muito tempo a arquitetura deixou de ser a “técnica” de projetar o ambiente habitado pelo homem. Abaixo, uma seleção de espaços que fogem do padrão convencional, projetada pelos principais arquitetos contemporâneos do mundo.

Andelz Hotel Lodz - Polônia








Cozinha Lego




Casa de Parati (RJ)












Plus House - Japão






Sport Center - Paris














Mandarin Oriental Hotel, Barcelona


O Mandarin Oriental, em Barcelona, ou MOBCN para os mais chegados, foi inaugurado em novembro de 2009. Localizado no bairro La Barceloneta, o Hotel fica próximo a Casa Batlló e as lojas mais "hypes" da cidade, como Gucci, Chanel, Fendi, entre outras.




Instalado no prédio onde antes funcionava um antigo banco do século XIX, o Mandarin possui todos os quartos com vista para o jardim interno ou para a famosa rua Paseig de Grácia. O prejeto ficou a cargo dos famosos arquitetos Carles Ferrater e Juan Trias de Bes, que optaram pelo designer ultra clean. Já os toques femininos ficaram por conta da espanhola Patricia Urquiola.




Além da vista privilegiada, os hóspedes do hotel contam com spa exclusivíssimo - característico da rede Mandarim - e restaurantes para diversas ocasiões.



Carrera para novo clip de Alicia Keys

O modelo vintage da Carrera, queridinho das celebridades, ganha mais uma adepta de peso, Alicia Keys. A cantora norte americana estrela o clipe "Try to sleep with a broken heart“, de seu quarto álbum “The Element Of Freedom”, que será lançado nos EUA, em 15 de dezembro, pela gravadora J Records. O clipe mostra a nova visão artística e inspiração pessoal de Keys, que aparece como uma super-heroína, cujo seu presente é o maior inimigo de seu coração.


Sempre estilosa, Keys aparece com o óculos Carrera Panamerika 1, um dos modelos mais famoso dos anos 80, relançado recentemente como a coleção vintage da grife italiana.


Carrera Panamerika 1 é distribuído pela Safilo e pode ser encontrado nas principais óticas do Brasil, pelo valor de R$ 656,00



CONFIRA AS GRIFES DA SAFILO BRASIL


Balenciaga, Gucci, Gucci Man, Dior, Dior Homme, Giorgio Armani, Emporio Armani, Armani Exchange, Yves Saint Laurent, Bottega Veneta, Juicy Couture, Jimmy Choo, Banana Republic, Smith, Max Mara, Max&Co, Alexander McQueen, Valentino, Marc Jacobs, Marc by Marc Jacobs, Diesel, DSL 55, Hugo by Hugo Boss, Boss by Hugo, Safilo, Oxydo, Carrera, e Blue Bay.



Audi apresenta A1 em Genebra

O público do Salão de Genebra, que acontece na primeira quinzena de março, poderá ver de perto toda tecnologia e design do novo Audi A1, um marco de esportividade e luxo na classe dos compactos.


Com menos de 4,0 metros de comprimento, o primeiro compacto da categoria Premium esbanja charme, modernidade e um desenho único. Predominantemente urbano, o modelo é ágil no trânsito das grandes cidades e oferece facilidades para o uso no dia a dia, além de motores potentes e econômicos.



O modelo será produzido na fábrica da Audi em Bruxelas, que recebeu investimentos de mais de 100 milhões de euros na modernização das instalações, para satisfazer as mais rigorosas normas de qualidade.


Equipamentos


O novo Audi A1 oferece dois níveis de acabamento: o Attraction, mais luxuoso; e o Ambition, mais esportivo. Ambos vêm equipados com diversos itens de série para garantir conforto e modernidade ao veículo. Entre os opcionais, destaque para o pacote esportivo Sport Line na linha Ambition, com rodas de 17 ou 18 polegadas, suspensão esportiva, volante em couro e bancos esportivos.


Outros opcionais são os faróis de xênon plus com luzes diurnas em LED, lanternas também com LEDs, regulagem da altura dos faróis com uso de câmera, sensor de chuva e luz, teto panorâmico, tecla start-stop para ligar o carro com a chave no bolso, sistema de alarme, pacote de iluminação interior com LED, retrovisores aquecidos e rebatíveis, piloto automático, assentos dianteiros aquecidos, sistema de ar-condicionado automático, volante esportivo em couro, entre outros.


A Audi oferece ainda sistema de auxílio de estacionamento e uma grande variedade de módulos de infotainment. Há ainda opção do pacote exterior esportivo S e programa de customização. Mais informações na página da montadora www.audi.com.br.

Mercado de Luxo no Brasil

Cresce o número de consumidores em todo o mundo de produtos de alto luxo. Na mesma medida, crescem os setores da economia, como a indústria têxtil, cosmética, perfumaria, bebidas, hotelaria e tantos outros que atendem “o mercado do luxo”, como a joalheria. O Brasil também entra na onda, estando entre os dez maiores mercados do mundo. Na América só perde para os EUA. O crescimento desse mercado, que movimentou em torno de US$ 1,5 bilhão ao ano, nos últimos cinco anos, baseia-se na motivação de “realizar sonhos e investir numa sofisticada imagem pessoal”.



O Brasil, para quem olha à primeira vista, não parece país ideal para a venda de luxo, mas, ao se olhar com mais atenção, percebe-se que além de existirem pessoas de alto poder aquisitivo com potencial de consumo enorme - apesar de se restringir a apenas 0,17% a 0,28% da população brasileira, o brasileiro tem o perfil perfeito para esse tipo de compra: adquire produtos por impulso e se deixa levar pela emoção.
 

Não é à toa que o País tem apresentado um crescimento contínuo nos últimos cinco anos dentro deste mercado. São Paulo é a única cidade do mundo a ter quatro butiques da Montblanc. Das 320 lojas mundiais da Louis Vuitton, a de São Paulo, está na terceira posição entre as mais rentáveis por metro quadrado. Nos últimos anos, no eixo Rio - São Paulo, destacaram-se grifes como Tiffany e Fendi. Não importa como vai a economia do país, parece que as vendas só aumentam. Soa quase irreal mas são exemplos que comprovam a ascensão do mercado no País.


Porém, o consumidor no Brasil está cada vez mais exigente e a compra do produto em si já não basta. Um “algo mais” é a alma do negócio. Ninguém compra uma Montblanc para escrever, um celular Vertu para falar, um óculos Vuitton para se proteger do sol ou um relógio Van Cleef apenas para ver as horas. As pessoas já não compram jóias por seus preços altos e inacessíveis mas pelos outros valores que o produto carrega consigo: tradição, funcionalidade, qualidade, status, moda e design.

Enfim, o que ontem era visto como direito de “berço” (linhagem, tradição, nobreza, aristocracia), hoje é considerado “conquista” (liderança, realização). Hoje uma jóia pode ser adquirida por qualquer mortal, se seu símbolo representa ascensão pessoal, validação, apresentação pessoal, ou seja, o luxo integra um grupo de pessoas que venceram na vida através de suas conquistas profissionais.
 

Trata-se de um fenômeno muito interessante a descoberta deste nicho. Então, diante disto tudo, o que poderia faltar à indústria do luxo? No Brasil, certamente o desenvolvimento de estratégias de marketing específicas, desse setor tão exclusivo. As estratégias para seduzir estes clientes são diferentes das usadas durante muito tempo na administração para o consumo de massa.

Fonte: Portal DesignBrasil www.designbrasil.org.br - Kátia Faggiani