Design Brasilis

Falando ainda sobre o tour que a imprensa realizou na semana passada, nas novas instalações do Senac em Santo Amaro (SP), quero destacar a importância do design brasileiro no cenário mundial. Cada vez mais, os designers brazucas estão em evidência, recriando o obvil a partir de novos materiais, formas e utilizações. O resultado são peças bacanérrimas e cheia de referências do nosso País.




 O design brasileiro antes do design

Uma boa dica para quem quer conhecer mais a nossa produção é “O design brasileiro antes do design”, da editora Cosac Naify. O livro é uma coletânea de nove ensaios sobre temas situados no período de 1870 a 1960 e propõe o recuo na história do design brasileiro. No primeiro volume, são discutidos projetos do ilustrador J. Carlos para a revista Paratodos; as memoráveis capas de livros de Tomás Santa Rosa; as primeiras embalagens de discos; e os baralhos da marca Copag, entre outros assuntos que expõem trajetórias fundamentais e pouco conhecidas do design no país.
 

Coletivo

O design brasileiro vai muito além dos uber Irmãos Campana. A dupla, que abriu muitas portas para novos talentos, possui uma vasta produção artística, sobretudo na área do mobiliário residencial. Porém, outras vertentes – e nomes -, tem ganhado força no mercado nacional. Dentre estas vertentes, destaque para a tendência do Coletivo, junção de artistas para promover suas criações, que parece ser a melhor forma de “escoar/comunicar” a produção pelo menos no eixo Rio-São Paulo.



Atualmente, um dos mais bacanas é o Alotof design group, que é um grupo brasileiro que faz a busca de uma nova estética, produto com novos valores, considerando o conceito de GLO – CAL (global + local) por meio da inserção de matérias primas e artesãos locais no processo de criação e fabricação. O ponto de partida é o pensamento do filósofo Victor Papanek; em seu trabalho “Design para um mundo Real”. Os trabalhos do grupo, você confere abaixo:




Senac


Voltando para a o tour no Senac, quero compartilhar a experiência que tive. A escola oferece atualmente as melhores condições de formação de alunos da área de Design e Artes. Além do amplo espaço, o curso conta com os melhores recursos para a formação completa do aluno. Em tempo, por lá o LIS pôde perceber a importância de investir em laboratórios amplos e que reúnam as modernas máquinas e processos de criação/concepção. Além da possibilidade de novas experimentações, o aluno tem ainda o suporte de professores e experts da área, além do convênio com escolas europeias - e possibilidade de intercâmbio. Se interessou pela área? Quer saber mais? Então clique aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário